quinta-feira, 31 de março de 2011

Curiosidades (part. 3)



  • A população mundial de cavalos está estimada em 75,000,000. 
  • Um cavalo dorme várias vezes por dia durante apenas alguns minutos. Um adulto dorme em média 3 horas por dia enquanto um potro tende a dormir mais vezes, durante mais tempo e mais profundamente. 
  • O cavalo necessita em média de beber 50 litros de água por dia. Isto dá 4 litros de água por dia por cada 50 quilos. 
  • Um cavalo come em média 10 kgs de feno por dia. Um cavalo necessita de ingerir em média 1 a 2 % do seu peso em comida. 
  • Existem mais de trezentas raças de póneis e cavalos. 
  • Falabella é a raça de póneis mais baixa, não excedendo os 65 cm. 
  • O Shire é a raça mais alta de cavalos, podendo ultrapassar os 180 cm. 
  • O Lusitano, o Alter Real e o Sorraia são raças portugueses. 
  • Equinofobia e Hipofobia é o medo de cavalos 
  • As estátuas equestres têm diferentes significados conforme a posição do cavalo: se o animal se apresenta com as duas patas no ar, a pessoa que o monta foi morta em batalha, se apresenta uma, foi ferida, e se tem as quatro pousadas no chão, a pessoa morreu de causas naturais. 
  • As unhas do homem e a parte exterior do casco do cavalo são feitos do mesmo material. 
  • O cavalo é especialmente sensível ao tacto na área da cabeça, sendo que em termos de sensibilidade, os lábios do cavalo correspondem à ponta dos dedos humanos. 
  • Os cavalos pretos têm um temperamento mais rebelde.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Raças (Alter Real)

Este elegante e distinto cavalo de sela, e que é uma variação da raça Lusitana, (altura: 150 a 158 cm) descende de 40 éguas nobres da Andaluzia, que haviam sido adquiridas para a recém-fundada coudelaria de Alter do Chão em 1748, com vista à criação de cavalos para os estábulos reais de Lisboa. No entanto, erros cometidos no século XIX no âmbito do processo de cruzamento de Árabes, Puros-Sangues, Normandos e Hanoverianos quase que destruíram esta raça de excepcional qualidade.

Foi somente com a introdução de sangue Espanhol que conseguiu recuperar o Alter Real. Assemelha-se muito ao Andaluz, mas é ligeiramente mais pequeno. Ambos possuem uma acção de joelho elevada e uma aptidão especial para o Dressage.
Todavia, o seu carácter temperamental e nevoso requer um cavaleiro experiente.


Comunicado

Queria comunicar a todos os leitores do Blog que este já tem o seu próprio endereço electrónico.
Podem expôr dúvidas, opiniões, sugestões sobre os equinos para que o Amantes de Cavalos esteja mais aberto a todos.
Atenção: Não se esqueçam de se identificarem.

O endereço encontra-se em baixo:
amantes.de.cavalos@gmail.com



  
O blog agradece!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Verdadeiramente amigos

Porque as pessoas não podem ser tão verdadeiras amigas como são uns animais para os outros?

sábado, 19 de março de 2011

Spirit o corcel indomável - Here I am


Esta música é mais recente que a do filme, mas percebe-se bem que é a 2ª música a aparecer no filme só com a letra modificada.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Oração do(a) cavaleiro(a)

Deus pai todo-poderoso, luz do Universo.
Vós que sois o criador da vida e de todas as coisas, concedei derramar sobre nós, teus filhos, cavalos, cavaleiros e amazonas que aqui estamos, as tuas bênçãos e a tua divina protecção.
Dai-nos Senhor:
- A saúde e o vigor, para que possamos competir com garra em busca da vitória...
- A lealdade, para que busquemos o podium com determinação e coragem, mas com respeito pelos nossos adversários, vendo em cada um deles um amigo e um companheiro de jornada...
- A prudência, para que não venhamos a nos ferir no ardor da disputa...
- A paciência, para que entendamos que a vitória, símbolo do sucesso, é o resultado do trabalho árduo e deve ser conquistada degrau a degrau...
- A humildade, para façamos de cada sucesso um estímulo para caminharmos sempre em frente e cada tropeço um aprendizado de que pouco sabemos e é preciso aprender mais...
- A gratidão, para que, no momento da vitória, saibamos que a conquista só foi possível pelo trabalho e dedicação de muitos, cavalos, pais, técnicos, tratadores, ferradores, juízes, veterinários, motoristas e até o nosso...
Senhor, dai-nos também:
- A bondade, para tratarmos nossos animais com respeito, amor e atenção, jamais esquecendo de agradecer a eles pelo trabalho realizado...
- A generosidade, para que no futuro, quando nosso inseparável amigo de tantos galopes da vitória estiver velho e cansado, não mais podendo nos auxiliar nas conquistas, receba de nós o amor e os cuidados para que possa terminar seus dias com dignidade e, chamado por vós, galope feliz sentindo em seu dorso o nosso carinho e nossa saudade, pelos verdes campos de tua divina morada...
Pai, dai-nos finalmente:
- O patriotismo para que se um dia lograrmos merecer representar o nosso pais pelas pistas de hipismo do mundo, saibamos, como tantos outros, honrar o seu nome, sua gente e suas tradições...
- A virtude, para que jamais nos afastemos dos nobres ideais do hipismo e para que antes de campeões, possamos ser cidadãos de bem...

E a fé, para crermos que tudo vem de vós, senhor do universo e nosso Pai eterno.
Que assim seja!
 

Raças (Aegidienberg)

O Aegidienberg é um cavalo pequeno e forte (altura: 140 a 150 cm) originário da Renânia, na Alemanha. Surgiu do desejo de associar o carácter calmo e sociável do Islandês com a altura e o andamento leve do Paso Peruano.

Esta mistura de sangue Islandês com sangue Peruano foi feita na coudelaria de Aegidienberg, situada próximo de Colónia (Alemanha). E o resultado está à vista.

É um cavalo capaz de efectuar o tolt (andamento), atlético, desembaraçado, quase tão robusto como o Islandês, mas mais tolerante a temperaturas elevadas. Este belo cavalo de pequena estatura é um companheiro de lazer fiel e dócil. Os seus admiradores apreciam também o pêlo abundante do topete, da crineira e da cauda.

quinta-feira, 17 de março de 2011

O Vento na Ilha

 

O vento é um cavalo
Ouça como ele corre
Pelo mar, pelo céu.
Quer me levar: escuta
como recorre ao mundo
para me levar para longe.

Me esconde em teus braços
por somente esta noite,
enquanto a chuva rompe
contra o mar e a terra
sua boca inumerável.

Escuta como o vento
me chama galopando
para me levar para longe.

Com tua frente a minha frente,
com tua boca em minha boca,
atados nossos corpos
ao amor que nos queima,
deixa que o vento passe
sem que possa me levar.

Deixa que o vento corra
coroado de espuma,
que me chame e me busque
galopandanto eu, emergido
debaixo teus grandes olhos,
por somente esta noite 
descansarei, amor meu.

Autor: Pablo Neruda 

quinta-feira, 10 de março de 2011

Morfologia do Cavalo

O cavalo é um animal onde se conjugam a estrutura e a função. O seu corpo é adaptado para a velocidade e para a grande dimensão, e é esta combinação que nos ajuda a compreender a sua estrutura. Os seus membros são especializados, têm um número de dedos muito reduzido, e são acompanhados pela perda dos músculos - os que permitem a outros animais agarrar objectos. O cavalo apenas move os membros para a frente e para trás o que lhe dá excelentes meios de propulsão. A força de que necessita é dada por músculos muito desenvolvidos que estão ligados aos ossos das coxas, tronco e antebraços.







O esqueleto:

O cavalo é constituído por cerca de 210 ossos (não tendo em conta os da cauda). O esqueleto tem como função suportar os músculos e os órgãos internos mas dá também mobilidade suficiente, devido às articulações, para que o animal se deite, paste e se desloque a diversas velocidades. As articulações são formadas por ossos, que são cobertos por cartilagem e são ainda constituídas por uma cápsula que produz um lubrificante sinovial e por ligamentos que seguram os ossos.
No cavalo o esqueleto adapta a sua estrutura aos seus requisitos por exemplo: crânio alongado dá espaço para os dentes enquanto que as órbitas estão posicionadas de maneira a que o ângulo de visão do cavalo seja amplo, podendo este animal aperceber-se dos perigos durante a pastagem




Os músculos:
Os músculos do cavalo consistem em massas musculares ligadas aos ossos por um lado e aos tendões por outro. Os tendões são protegidos por bainhas sinoviais que são constituídas por películas finas e fibrosas e que protegem os tendões do risco de fricção com o osso.
Os ligamentos, assim como os tendões, são relativamente curtos, tal como os reforçadores de articulações. No entanto há ligamentos especiais: o restritor, que se liga ao ligamento por detrás da articulação do joelho e junta-se ao tendão flexor digital profundo na sua parte mais baixa atrás do osso da canela; e o suspensor, que tem a extremidade superior ligada à parte superior traseira da canela e na fila inferior dos ossos do joelho, a extremidade inferior ligada aos sesamóides, por baixo do boleto. Este sistema é semelhante nos membros anteriores e posteriores.

A pele:
A pele do cavalo possui três camadas:

- Camada celular, que têm a capacidade de, à medida que a sua superfície se desgasta, se auto-reparar;
- Camada sub-epitélial em que se encontram os sensores da dor e outras estruturas sensitivas e que alimenta a camada superficial;
- Camada sub-dérmica que tem como função isolar a pele do osso ou do músculo que fica por baixo dela e onde se situam os folículos capilares.
O sebo, substância gordurosa, é segregado por glândulas sudoríperas que se encontra na pele e permite a formação de uma camada impermeável que protege o cavalo da humidade e do frio. 

Fonte de Pesquisa: http://www.tudosobrecavalos.com/

terça-feira, 8 de março de 2011

Carnaval


Nestes dias, tem-se comemorado o Carnaval por todo o lado.
Difícil é encontrar cavalos nestas festas e ainda por cima, mascarados.
Depois de uma grande pesquisa na Internet, consegui encontrar fotografias de cavalos mascarados neste dia. Alguns disfarces são estranhos mas ao menos os donos dos cavalos se preocuparam em mascará-los.

Aqui vão as fotografias.

Raças (Akhal-Teké)

Caros Leitores, estive a pensar nestes últimos dias em publicar todos os tipos de raças de cavalos, uma raça em cada semana, para aumentar os conhecimentos sobre os cavalos.

Estes cavalos de desporto e de lazer devem ao seu nome à linhagem turquemena de cavalos dos nómadas Teké. Não obstante as temperaturas extremas das estepes e dos desertos do Turquemenistão no Verão e no Inverno, os ''cavalos dourados'' da referida tribo andavam cobertos com mantas durante todo o ano. Ainda hoje, no seu país de origem, o Akhal-Teké é, por vezes, coberto com sete mantas tradicionais, cada uma com um nome diferente, É óbvio que estes cavalos podem também andar sem estas mantas de protecção. Tal como acontecia com o cavalo Árabe, o Akhal-Teké vivia na tenda do seu proprietário e acompanhava-o permanentemente. Este animal, orgulhoso e sensível, revela-se um ''cavalo de sonho'' só para aqueles que conseguem conquistar a sua confiança e a sua amizade. Quem quiser montá-lo só uma vez ''para experimentar'' é confrontado com o seu ´´lado negro'': teimosia e rebeldia - dois traços de carácter imprescindíveis para a sobrevivência no meio selvagem, onde impera a implacável lei da vida e da morte.

É com razão que estes animais, flexíveis são conhecidos com os ''galgos'' da raça cavalar, devido à sua elegância, à sua agilidade, à sua preserverança e à sua velocidade. Tornou-se lendária a sua capacidade de percorrer os 4300 Km entre Achakhabad e Moscovo, a distância mais longa da antiga União Soviética. Por incrível que pareça, os Akhal-Tekés conseguiram, sem ingerirem água, fazer o percurso em 84 dias, três dos quais para atravessar os 360 Km do deserto Karakum.

domingo, 6 de março de 2011

Nova Sondagem (4ª Sondagem)

Estive a pensar na próxima sondagem e já sei que tema é que irei tratar.
Pensei em questionar aos seguidores e leitores do Blog Amantes de Cavalos...
Quais as pelagens que gostam mais?

Para vos ajudar nos nomes de algumas pelagens que apresento na sondagem, publica imagens de cavalos com essas mesmas.
Cavalo branco

Cavalo preto


Cavalo albino


Cavalo lazão crinalvo


Cavalo castanho

Cavalo castanho-escuro


Cavalo manchado


Cavalo ruço


  • Cavalo palomino
     

    Cavalo baio


    Cá estão todas as pelagens que entraram na sondagem, agora não se esqueçam de votar.
    O prazo é até dia 8 de Abril, o que ainda falta muito para que lá chegue.
  • Aviso: Podem votar mais que uma vez!

    Um Homem, um cavalo e um cão

    Um Homem, o seu cavalo e o seu cão caminhavam por uma estrada.
    Depois de muito caminhar, esse homem se deu conta de que ele,
    seu cavalo seu cachorro haviam morrido num acidente.
    Às vezes os mortos levam algum tempo para se dar conta da sua nova condição.

    A caminhada era muito longa, morro acima,
    o sol era forte e eles ficaram suados e com muita sede.
    Precisavam desesperadamente de água.

    Numa curva do caminho, avistaram um portão magnifico,
    todo de mármore, que conduzia a uma praça calçada
    com blocos de ouro, no centro da qual havia uma fonte
    de onde jorrava água cristalina.
    O caminhante dirigiu-se ao homem que numa guarita,
    guardava a entrada.



    -Bom dia, ele disse.
    -Bom dia, respondeu o homem.
    -Que lugar é este, tão lindo? Ele perguntou.
    -Isto aqui é o céu, foi a resposta.
    -Que bom que nós chegamos ao céu,
    estamos com muita sede, disse o homem.
    -O senhor pode entrar e beber à vontade,
    disse o guarda indicando-lhe a fonte.
    -Meu cavalo e meu cachorro também estão com sede.
    -Lamento muito, disse o guarda - Aqui não se permite a entrada de animais.

    O homem ficou desapontado porque sua sede era grande.
    Mas ele não beberia, deixando seus amigos com sede.
    Assim, prosseguiu seu caminho.
    Depois de muito caminharem morro acima,
    com sede e cansaço multiplicados, ele chegou a um sítio,
    cuja entrada era marcada por uma porteira velha semi-aberta.
    A porteira se abriu para um caminho de terra,
    com árvores dos dois lados que lhe faziam sombra.
    À sombra de uma das árvores, um homem estava deitado,
    cabeça coberta com um chapéu, parecia que estava dormindo:

    -Bom dia, disse o caminhante.
    -Bom dia, disse o homem.
    -Estamos com muita sede, o meu cavalo, o meu cachorro e eu.
    -Há uma fonte naquelas pedras,
    disse o homem indicando o lugar.
    -Podem beber a vontade.
    O homem, o cavalo e o cachorro foram até a fonte e mataram a sede.

    -Muito obrigado, ele disse ao sair.
    -Voltem quando quiserem, respondeu o homem.
    -A propósito, disse o caminhante, qual é o nome deste lugar?
    Céu, respondeu o homem.
    -Céu? Mas o homem na guarita ao lado do portão de mármore
    disse que lá era o Céu! Aquilo não é o céu, aquilo é o inferno.

    O caminhante ficou perplexo.
    -Mas então. - disse ele -Essa informação falsa deve causar grandes confusões.
    -De forma alguma, respondeu o homem. Na verdade, eles nos fazem um grande favor. Porque lá ficam aqueles que são capazes de abandonar até seus melhores amigos.

    Autor Desconhecido, infelizmente.

    sexta-feira, 4 de março de 2011

    Curiosidades (part. 2)


    • Os cavalos têm dois ângulos de visão “mortos”. Um localizado directamente à frente e outro directamente atrás.
    • As crias dos cavalos conseguem sustentar-se nas patas após uma ou duas horas do nascimento.
    • Os cavalos não conseguem respirar pela boca.
    • Os cavalos estão “desenhados” para galopar e não para saltar. No estado natural, os cavalos tendem a contornar os obstáculos.
    • Os olhos dos cavalos estão entre os maiores dos mamíferos terrestres.
    • Os cavalos dormem a maior parte do tempo em pé. Estes animais têm um mecanismo nas pernas (tendões e ligamentos) que os permite estar a em pé sem utilizarem os músculos. Para entrar em fases mais profundas do sono, os cavalos têm de se deitar.
    • Para os cavalos é mais confortável estar de pé do que deitados, isto porque quando estão deitados fazem pressão sobre os órgãos internos.
    • As apresentações entre os cavalos fazem-se nariz-com-nariz.
    • Os cavalos comunicam através de sons e também expressões faciais, utilizando as narinas, as orelhas e os olhos.
    • Os cavalos são extremamente sensíveis ao movimento. Por isso é que se encontram nervosos nos dias ventosos, para eles tudo está em constante movimento.
    • Os cavalos têm uma excelente audição e conseguem virar as orelhas em 180 graus para melhor captar os sons.
    • Os cavalos conseguem sentir uma mosca a posar na sua pele e usam os músculos que têm por todo o corpo para as espantar.

    quarta-feira, 2 de março de 2011