terça-feira, 28 de junho de 2011

Raças (Sangue-Quente Bávaro)



Já no século XI um cronista escrevia sobre um cavalo a que deu nome de ''raposa de Rottal''. No tempo das Cruzadas, estes cavalos pesados eram usados na cavalaria e para puxar carros. Provavelmente descendente do cruzamento de equinos de raça regional com espécimes orientais, esta raça foi objecto de criação sistemática, mas só no século XV é que a sua criação passou para as mãos da nobreza e do clero de Rottal (Baixa Baviera). Quando, por volta do final do século XVIII, se pretendiam cavalos leves para os soldados, fizeram-se cruzamentos com garanhões Meio-Sangues Ingleses, Cleveland, Normandos e Zweibrückenr. Para adaptar esta raça ao trabalho do campo, foram introduzidos, garanhões Oldenburg (raça que ainda não foi introduzida no Blog) como reprodutores.

Em 1960, adaptou-se este ao tipo de cavalo de sela moderno com a introdução de sangue Hanoveriano (raça que ainda não foi introduzida no Blog), do Puro-Sangue Inglês (raça que ainda não foi introduzida no Blog) e do Trakehner. Com base no alazão de Rottal, criou-se o Sangue-Quente Bávaro, tão apreciado como cavalo de lazer e de desporto. Ao mesmo tempo, os amantes de cavalos tentaram recuperar a antiga raça Rottal.

Sem comentários:

Enviar um comentário