sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Cavalo percorre alguns quilómetros para visitar campa do seu dono


Os moradores da cidade de Várzea Grande, no Brasil, estão intrigados com o estranho caso de amizade entre um cavalo e o seu dono.

O animal percorre diariamente as ruas de dois bairros da cidade para''visitar'' o túmulo do seu antigo dono, o estudante Geovani Marques Crisóstomo, que morreu vítima de uma doença cardíaca.

Desde a morte do dono que o cavalo, chamado ''Raposa'', percorre uma grande distância entre o bairro Portal da Amazónia até ao Jardim Primavera, onde se encontra o cemitério. O animal, que acompanhou todo o cortejo fúnebre do dono, já faz este percurso há quatro meses.

A mãe do estudante, Maria Eunice Marques, disse que ''a vida dele era cuidar de cavalo. Essa era a sua grande motivação''.

Maria Eunice disse que toda a família está impressionada com a atitude do animal, que após a morte do jovem, no primeiro mês, passava as noites a relinchar como se estivesse a chorar de saudades.

“Os animais possuem sensibilidade e percepção muito maior que a dos seres humanos, o que leva, em muitos casos, a uma manifestação física”, explicou a professora de Zootecnia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Lisiane Pereira de Jesus.

A professora, que também actua como coordenadora da implantação do Centro de Ecoterapia da UFMT, ressaltou que a relação de afectividade entre o animal e o seu dono é o que provoca tais reacções. “O animal não sabe da perda, mas sente falta do relacionamento. E como tinha uma afectividade, também procura o cheiro do dono nos locais”, frisa.
Outro ponto, de acordo com Lisiane Pereira, é que com a perda do laço afectivo, leva o animal a desenvolver doenças emocionais e patologias clínicas. “Há casos em que animais domésticos, por exemplo, ficam doentes quando os donos viajam, outros deixam de se alimentar e muitos até morrem devido à ausência do seu dono. Isso é a demonstração física do sentimento”, pontua a especialista.

Como são fantásticos estes animais, que são tão amigos para aqueles que lhes dão atenção ♥


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O que os cavalos conseguem ser


''A honra reside na crina de um cavalo. A paixão pelo cavalo nasce no coração e nos seus olhos brilhantes e mágicos. Os cavalos têm um espírito muito forte, único, e são muito especiais, porque basta que lhe demos carinho e muita atenção para serem o nosso melhor amigo, nos felizes e tristes momentos.
Se nós respeitarmos todos, a natureza e os animais, ela também nos dá todas as maravilhas que tem escondidas.''

Autor Desconhecido

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Raças (Breton)

  • Breton 
O pesado cavalo de tiro da Bretanha é um animal entroncado e compacto, com um tronco forte e pernas curtas; resulta do cruzamento entre o Percheron (raça que ainda não foi introduzida no Blog), o Ardennais e o Boulonnais. O Postier, um cavalo de tiro e de atrelagem meio-pesado e forte, com movimentos enérgicos principalmente no trote, sofreu influência do Trotador de Norfolk e do Hackney. O Corlay, um cavalo de sela e de atrelagem leve, que se tem tornado cada vez mais raro, é um fruto do cruzamento do Breton, do Puro-Sangue Inglês e do Puro-Sangue Árabe. Igualmente fora de França surgiram linhagens descendentes do Breton (altura: 150 a 165 cm). Os animais desta raça são humildes, muito perseverantes, trabalhadores e bondosos.

domingo, 21 de agosto de 2011

Como são os cavalos em todo o mundo?

  • As Bahamas

As Bahamas/Baamas fica situado entre o oceano Atlântico, a nordeste, e o mar das Caraíbas, a sudoeste, e são o lar de Barbos Abaco, uma das raças de cavalos mais raros ainda vivos hoje encontrada apenas na ilha das Bahamas, Abaco.

Uma tentativa está sendo feita para salvar a raça da linhagem dos quais foram praticamente não estarem em contacto com mundo exterior devido ao seu isolamento.


domingo, 14 de agosto de 2011

Bolos destes, gostava eu de comer ^^

Homemade Horse Cake Design
Homemade Horse Birthday Cake Design

Têm óptimo aspeto, não é? Qualquer amante de cavalos adoraria receber bolos destes no seu dia de anos!

domingo, 7 de agosto de 2011

Cavalo com 35 centímetros pode ser menor do mundo

O cavalo considerado mais pequeno do mundo- Einstein.

Um cavalo miniatura chamado Einstein pode entrar para o livro Guinnes World Records.

Apesar de ainda não ser oficialmente considerado o menor cavalo do mundo pela publicação, Einstein, na sua primeira semana de vida, tinha pouco mais de 35 cm de altura, quase 18 centímetros mais baixo do que cavalos miniatura normais, segundo sua criadora.

“A mãe dele tem 81 centímetros e o pai tem 76 centímetros de altura. Ele é excepcionalmente pequeno,” disse a criadora.

“Não acreditei que ele era tão pequeno, e nasceu três dias atrasado” disse o dono do cavalo.

Um dos proprietários de Einstein lembrou que o título de cavalo mais pequeno do mundo pertence a Thumbelina, uma égua de 9 anos, com pouco mais de 4 quilos e 35 centímetros de altura. No entanto, ao contrário de Thumbelina, Einstein não mostra sinais de nanismo.

A Égua de 9 anos com Nanismo, também considerada o cavalo mais pequeno do mundo- Thumbelina.

Tenho aqui dois vídeos a mostrar a vida de Einstein:


O Segundo foi o que achei mais engraçado. Vejam como ele se diverte com a bola verde.


Bruxelas troca o caminhão de lixo por cavalos

O bairro de Schaerbeek, na capital da Bélgica, Bruxelas, trocou um caminhão de lixo por simpáticas carroças puxadas por dois cavalos.

 Bruxelas

A administração local diz que a medida não é económica, mas sim ecológica e que também promove um melhor relacionamento entre os funcionários e os moradores.

Taram e Vouziers, os dois cavalos da raça Ardennais (raça que já foi introduzida no Blog) foram comprados para substituir um dos três caminhões de lixo.

As autoridades dizem que o uso de cavalos melhora relacionamento com população.
O projeto foi inspirado em iniciativas semelhantes nas cidades de França.

Nova Sondagem

Olá Amantes de Cavalos! Vim avisar-vos que, existe uma nova sondagem. (Não consegui arranjar melhor sondagem...)

Tive a curiosidade de saber, se as pessoas gostavam de:
Aprender a montar a cavalo
 

Eu já monto a cavalo à algum tempo (vou fazer um ano este mês) e já percebo como se deve montar a cavalo. Se é difícil? A minha resposta é Depende!

Para quem gosta realmente de cavalos, nunca é difícil. Passa por muito esforço (pois andar a cavalo não é o mesmo que andar de bicicleta). Terá que aprender muito, tudo sobre o cavalo!

Agora, se for para aquelas pessoas que só admiram a equitação, mesmo que não seja uma paixão, não vai viver todo o momento com tanta emoção com o cavalo. Mas pode sempre, começar a gostar mais da equitação se for para uma escola. Andar a cavalo é, na verdade, um passatempo Lindo!

As opções da sondagem são:
  • Eu já monto a cavalo! 
  • Eu adoraria! Sempre quis saber montar.
  • Eu gostava muito de montar, mas tenho medo deles (são grandes!) 
  • Gostava apenas de experimentar para ver como funciona aquilo tudo.
  • Não me interesso pela equitação, e se gosto é de ver os outros a montar.
A data de encerramento da sondagem:
Começa agora e acaba dia 31 de Agosto (têm pelo menos 24 dias para votar).
Atenção: Podem votar mais que uma opção! 


Votem! Quantos mais, melhor. Boa Sorte!

Como são os cavalos em todo o mundo?

  • Azerbaijão

Os cavalos de Azerbaijão são usados como cavalos de sela, de transporte e de corrida. Desenvolvido como um animal de sela-pack e esta raça foi favorecido como um cavalo de guerra. É altamente sensível, cheio de vigor e rápido.

Cavalo em Azerbaijão é at.

 



terça-feira, 2 de agosto de 2011

Imagem do Mês - Agosto

 

Raças (Brabant)

Tal como o seu nome indica, este pesado cavalo de trabalho (altura: 165 a 175cm) é originário da região do Brabant, na Bélgica. Por isso, é também designado por ''Belga'' ou por '' Sangue-Frio Belga'' e frequentemente apelidado de ''o tractor vivo mais forte do mundo''.

Alguns entendidos consideram-no o descendente directo do antigo cavalo da Era Glaciar. Este cavalo pesado e forte foi criado sempre pelos camponeses. Em 1866 foi fundada a associação Le Cheval de Trait Belge. Até 1870 foram criadas três linhagens: a Gros-de-la-Dendre, a Gris-des-Hainot e a Colosses-de-la-Mahaique.

Por volta do final do século XIX e início do século XX, estes cavalos belgas foram exportados para muitos países e tiveram uma enorme influência nas raças de todo o mundo.

Com o advento da mecanização da agricultura nos anos 50, a sua criação decresceu gradualmente. Infelizmente, esta raça é, hoje em dia, criada apenas para fornecimento de carne de cavalo.