quarta-feira, 28 de março de 2012

Raças (Criolo)

Este pequeno cavalo de sela usado pelos gaúchos é uma das raças mais resistentes do mundo. A sua história começa em 1535, quando D. Pedro Mendoza, o fundador da cidade de Buenos Aires, introduziu cerca de cem Andaluzes e alguns cavalos pesados. Estes cavalos tornaram-se selvagens nas pampas e procriaram, dando origem a grandes manadas. A natureza inóspita e as condições duras da região contribuíram para o surgimento de uma raça muito perseverante, frugal e sobretudo, saudável.

Por vezes, os colonos apanhavam alguns cavalos com o intuito de os transformar em animais de carga e de sela. Mas a criação propriamente dita só teve início há cerca de 100 anos, quando se começou a cruzar esta raça com garanhões americanos e europeus. O primeiro livro genealógico surgiu em 1893, no Chile. ''Fina Sangre Chilena'' é como os chilenos designavam os seus Criolos. Seguiu-se a Argentina em 1912, e o Brasil e o Uruguai em 1930.


Mais tarde, os quatro registos foram reunidos num só: o Livro Genealógico da Raça Criola. Ainda hoje este cavalo (altura: 140 a 153 cm) tenaz, e fácil de ensinar é a montada por excelência dos cowboys. Como animal de tiro, possui uma espantosa capacidade de carga.


,

Sem comentários:

Enviar um comentário