domingo, 9 de junho de 2013

Raças (Puro Sangue Inglês)


A origem desta nobre raça está ligada à paixão dos Ingleses pelas corridas e pelas apostas e que levou à criação de uma nova categoria de cavalos no século XVIII. Enquanto, no início, apenas os cavalos autóctones competiam entre si, as éguas autóctones mais rápidas foram acasaladas com garanhões orientais importados. O resultado foi cavalos maiores, elegantes e mais rápidos. Contudo, não existia uma raça uniforme.

Só meio século mais tarde é que os progenitores dos Puros-Sangue Ingleses surgiram no país: os três garanhões lendários Darley Arabian, Byerley Turk e Godolphin Arabian. Através do acasalamento com 50 éguas, estes três  garanhões constituíram a base da raça, passando a ser designados por ''garanhões fundadores''. São os antepassados de 80% dos Puros-sangue que existem atualmente.

A designação ''Puro-Sangue Inglês'' está reservada apenas aos cavalos cuja genealogia materna e paterna remonte ao General Stud Book instituído na Inglaterra em 1793.

O principal critério de seleção na criação desta raça é a rapidez. Só os cavalos que venceram as corridas determinadas oficialmente e sob condições mais exigentes é que são destinados à reprodução. Enquanto o Puro-Sangue Árabe é especialista em resistência, o Puro-Sangue Inglês é especialista em velocidade, conseguindo atingir 70 km/h, e, por isso, é considerado o cavalo mais rápido do mundo.

Ao longo da sua história contribuiu para a melhoria de quase todas as raças cavalares. O centro de criação destes equinos continua a ser a Grã-Bretanha, mas, nos dias de hoje, o Puro-Sangue Inglês é criado em todo o mundo.

Inteligentes, tenazes, perseverantes e corajosos, estes cavalos são, porém, muito temperamentais e sensíveis, e não é qualquer cavaleiro que os mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário