sexta-feira, 12 de julho de 2013

Porque as ferraduras dão sorte?

Encontram-se ferraduras de imitação por todo o lado (bolos, colares, pulseiras, porta-chaves, postais,...). Em zonas rurais, vêem-se ainda ferraduras verdadeiras pregadas nas portas de algumas casas, nas paredes superiores de alguns edifícios e especialmente por cima das entradas dos estábulos ou das boxes.
Em todos estes casos, a ferradura possui o mesmo significado: protege e dá sorte. Mas porquê? A maior parte das pessoas não sabe mas aceita a ferradora como um emblema da sorte, sem questionar a sua origem. Os que têm tentado encontrar as raízes desta superstição têm-se deparado com ideias contraditórias. A sugestão mais simples vê as qualidades protetoras da ferradura como um eco da proteção que o objeto dava ao cavalo quando era usado. Se evitava que o chão áspero magoasse o cavalo, então talvez pudesse evitar que um mundo hostil nos fizesse mal.
A propriedade aparentemente mágica da ferradura apoia esta ideia. Porquê mágica? Porque, quando é colocada no casco do cavalo, quente do fogo, e pregada, não causa dor no animal. Isto impressionava particularmente os observadores mais supersticiosos que presenciavam a ferração de cavalos em séculos passados, numa altura em que se sabia menos sobre a anatomia da pata do cavalo. 
O uso frequente de sete pregos ajuda a torná-la ainda mais mágica, uma vez que sete é o número da sorte. O facto de a ferradura ser feita de ferro era extremamente importante (o ferro era considerado uma substância mágica que se acreditava ter uma propriedade de afastar o Demónio. 


Isto pode explicar porque um objeto de ferro é colocado sobre a porta, mas porquê a ferradura e não outra coisa? A resposta está na sua forma. Se for colocada com as pontas viradas para cima, como um U assemelha-se, a um par de chifres, e a utilização de chifres para proteger edifícios é conhecida há milhares de anos. Na sua origem, estes chifres simbolizam os chifres do antigo Deus com chifres. Este era o Deus pagão que foi mais tarde convertido no Diabo por cristãos devotos, desejosos de pegar em imagens antigas para as aviltar. Embora o Diabo seja conhecido como um inimigo, os seus chifres simbolizam a proteção para os edifícios. 

Os cristãos, sempre à procura de símbolos para utilizarem, fizeram o possivel por despaganizar as ferraduras da sorte. Sugeriram que as ferraduras fossem colocadas de lado, de modo a que o U se tornasse num C. Assim, o C poderia simbolizar Cristo, e era explicado aos ingénuos que esta era a sua verdadeira origem, fazendo, assim com que o antigo ritual se tornasse seguro para os cristãos.

Outros preferiram colocar a ferradura ao contrário de modo a parecer com o U invertido. Dizia.se que esta posição era particularmente defensiva. Nalguns países, existia uma distinção clara entre a ferradura entre U invetido (que dava sorte) e o U (que era principalmente para proteção).

No entanto, mesmo que haja algum debate sobre a maneira correta de posicionar a ferradura, certas pessoas utilizam a ferradura desconhecendo a sua história/origem.


Sem comentários:

Enviar um comentário