quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Cabeça

A impressão geral de um cavalo não é determinada unicamente pela cabeça. Mas as diversas raças cavalares que se desenvolveram ao longo do tempo distinguem-se claramente na forma e pelas características das cabeças.
O cavalo de trabalho possui uma cabeça maciça e fortemente musculada, a cabeça do cavalo do cavalo de desporto destaca-se pela fraca musculatura e pela pele mais fina, o que, na gíria dos especialistas, se designa por cabeça ''seca''.
As éguas e os garanhões distinguem-se igualmente pela forma das cabeças. A típica cabeça de garanhão é mais forte e mais atarracada do que a cabeça da égua, que é mais leve e de traços mais finos, conferindo-lhe uma expressão mais suave.
Segundo os entendidos, existem as seguintes formas de cabeças:
Cabeça semi-côncava



  • Na cabeça semi-côncava, a linha de perfil desde o cimo da cabeça até ao nariz é direita;
  • Na cabeça acarneirada, os ossos parietal e frontal são curvados e o osso nasal é direito;
  • Na cabeça convexa, os ossos parietal, frontal e nasal são curvados e os olhos e as narinas situam-se de lado. Existe igualmente a cabeça meio-convexa, em que os ossos parietal e frontal são direitos e o ossos nasal é curvado;
  • A cabeça comprida e grosseira com nariz côncavo; 
  • A cabeça cónica, com a testa larga e ganachas (maxilar inferior) estreitas; 
  • A cabeça comprida e estreita com arcadas dos olhos elevadas e olhais profundos;
  • Por fim, a cabeça quadrada, com a testa larga e direita e linha de perfil concâva.

Cabeça convexa
Cabeça cónica
Cabeça côncava

Constituindo um critério de beleza, a forma da cabeça está sujeita à ''moda'' em vigor. Por exemplo, no período Barroco a cabeça convexa era apreciada nas raças utilizadas em paradas equestres; pelo contrário, a cabeça quadrada, com a sua forma nobe, é típica dos Árabes; a cabeça cónica é típica do cavalo Quarter.

Sem comentários:

Enviar um comentário