terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Problemas de saúde equina (Aparelho digestivo)


  • Aparelho digestivo

A primeira causa de distensão do estômago resulta da sobrenutrição, enquanto a segunda causa se deve ao refluxo do conteúdo intestinal para o estômago. Os sintomas são cólicas violentas e, por vezes, eructações, refluxos ou corrimento em pequenas quantidades das narinas. Pode acontecer que o cavalo fique sentado, imóvel, devido ao facto de não ser capaz de vomitar; na verdade, pequenas quantidades de líquido podem ser excretadas pelas narinas, mas isto é insuficiente para esvaziar o estômago. O veterinário tenta resolver o problema introduzindo uma sonda pelo nariz e pela goela para fazer uma lavagem ao estômago.

A diarreia é provocada por uma infeção ou por uma dieta incorreta (mudança repentina de pastos, pastos com erva pobre em fibra, ração deteriorada). Também as situações de stress, de fadiga e as doenças podem causar diarreia. A diarreia aguada requer intervenção imediata do veterinário. De resto, tem de se submeter o cavalo a 24 horas de jejum (sem beber nem comer). Só depois é que deve ser alimentado com cuidado, bastando dar-lhe um suplemento alimentar especial e feno em pequenas doses.

Quando o cavalo come depressa ou tenta engolir grandes bocados de alimento, a comida não recebe suficiente saliva, não fica suficientemente amolecida e o resultado pode ser a obstrução do esófago. Os sintomas são muito claros: o cavalo tem excreções, refluxos e tosse, corrimento nasal viscoso constituído por saliva e comida triturada. Podem surgir ainda sintomas semelhantes a cólicas como patear no chão, inquietação e episódios de sudação. O veterinário tem de intervir imediatamente. Nesse caso, enquanto se espera o veterinário, o responsável pelo animal deve fazer o cavalo caminhar e, caso houver muita necessidade, aplicar um analgésico, previamente indicado pelo veterinário.

Sem comentários:

Enviar um comentário